Weby shortcut
Youtube

Linhas de Pesquisa

Actualizado en 21/03/19 14:35 .

O Programa de Pós-graduação em Ecologia e Evolução apresenta as seguintes linhas de pesquisa:

  • Macroecologia
    Os trabalhos nessa linha de pesquisa procuram descrever os principais padrões de biodiversidade e testar hipóteses sobre mecanismos ecológicos e evolutivos relacionados à organização de populações e comunidades em escalas geográficas menores. Nesse sentido, os trabalhos nessa linha possuem uma aplicação imediata mais clara em termos de conservação da biodiversidade, em termos principalmente de fornecer subsídios para programas de conservação em um contexto regional e/ou nacional. Nessa linha de pesquisa desenvolvem-se também projetos mais básicos descrevendo padrões de biodiversidade mais gerais em um sentido mais zoológico e botânico (i.e., com foco nas espécies), incluindo-se descrições de novas espécies, relações filogenéticas e padrões comportamentais. Em um contexto mais ecológico, incluem-se nessa linha os projetos de estrutura e dinâmica de comunidades e ecossistemas, (incluindo os padrões de interações ecológicas). Por questões operacionais, espera-se que muitos dos projetos nessa linha, incluindo-se um dos PELDs associados ao PPG, possuam uma forte inserção regional e envolvem o bioma Cerrado como sistema-modelo de estudo. Em um contexto mais explícito de conservação da biodiversidade, essa linha inclui os projetos mais teóricos/metodológicos em termos de novas estratégias para otimizar programas de conservação, incluindo definição de listas vermelhas e planejamento sistemático e espacial. Mais importante, aplicações mais imediatas desses aspectos teóricos e metodológicos implicam em um conhecimento sobre políticas públicas e interações com órgãos governamentais e ONGs, de modo que essa linha de pesquisa abre espaço para tais ações. Docentes: Adriano S. Melo, Joaquin Hortal, Fabricio Villalobos, José Alexandre Diniz-Filho, Levi Carina Terribile, Luis Maurício Bini, Marcus Cianciaruso, Mário Almeida Neto, Luisa Carvalheiro, Matheus Ribeiro, Paulo De Marco Jr., Rafael D. Loyola, Thiago F. Rangel.

     

  • Limnologia
    Os estudos nessa linha de pesquisa utilizam ecossistemas aquáticos continentais como modelos para descrição de padrões e teste de teorias ecológicas gerais. Diferentes tipos de ecossistemas aquáticos (lóticos e lênticos) são avaliados nesses estudos, incluindo aqueles criados por atividades humanas (reservatórios hidrelétricos, de abastecimento humano, irrigação ou dessedentação animal). Em geral, diferentes bacias hidrográficas brasileiras são estudadas, mas há um foco em bacias e regiões do bioma Cerrado (especialmente a planície de inundação do rio Araguaia). Estudos em grandes escalas espaciais e de limnologia comparada também são realizados com o contraste de padrões de biodiversidade de ambientes tropicais e temperados (particularmente, por causa da interação entre os professores do PPG e cientistas finlandeses). Diferentes grupos biológicos, em geral, delimitados de acordo com o uso do habitat (fitoplâncton, zooplâncton, bentos e peixes) são investigados nessa linha de pesquisa. As abordagens de estudo empregadas também são diversas, tais como, estudos observacionais, experimentais e de modelagem, além de estudos de meta-análise. Recentemente (2018), com a criação do INCT em Ecologia Evolução Conservação da Biodiversidade (UFG), experimentos estão sendo utilizados com maior frequência (e.g. para estudar como a dispersão afeta a estrutura das comunidades, os efeitos de mudanças climáticas e indicadores precoces do processo de eutrofização). Em geral, os seguintes conceitos e temas são investigados nessa linha de pesquisa: determinantes da variação (espacial e temporal) da biodiversidade (diversidade alfa, beta e gama), metacomunidades, bioindicadores e impacto do uso do solo e de outras atividades antrópicas (e.g., eutrofização e regulação hidrológica) sobre comunidades aquáticas. Docentes: Luis Maurício Bini, Adriano S. Melo, João Carlos Nabout, Fabricio Teresa, Jascielle Bortolini, Priscilla de Carvalho.

     

  • Ecologia Molecular e Evolução

    Essa linha busca utilizar os métodos da genética e da filogenia molecular para testar hipóteses em ecologia e evolução, em diferentes níveis hierárquicos, indo desde aspectos relativos à estrutura genética populacional em diferentes escalas (indivíduos, locais, paisagens e demes) até padrões em escalas filogeográficos envolvendo diferenças em nível regional em espécies ou complexos de espécies próximas. Um ponto de destaque atual nessa linha de ecologia molec ular é a integração entre as abordagens moleculares para avaliar diferenciação genética entre indivíduos em escala de paisagem, com forte integração com as áreas de sensoriamento remoto e análise ambiental (também com fortes implicações para conservação). O PELD no municio de Silvania é uma exemplo dessas aplicações em escala regional, associando analises moleculares com técnicas de ecologia da paisagem. Outras áreas de atuação nessa linha envolvem ainda análises comparativas baseadas em análises filogenéticas (usualmente feitas a partir de dados moleculares), que incluem modelos de diversificação e de evolução fenotípica, bem como avaliação de processos de adaptação e seleção natural explicando diferenciação em nível populacional. Docentes: José Alexandre Diniz Filho, Natan Maciel e Rosane G. Colevatti.

     

  • Biodiversidade e Biologia da Conservação
    Os trabalhos nessa linha de pesquisa procuram descrever os principais padrões de biodiversidade e testar hipóteses sobre mecanismos ecológicos e evolutivos relacionados à organização de populações e comunidades em escalas geográficas menores. Nesse sentido, os trabalhos nessa linha possuem uma aplicação imediata mais clara em termos de conservação da biodiversidade, em termos principalmente de fornecer subsídios para programas de conservação em um contexto regional e/ou nacional. Nessa linha de pesquisa desenvolvem-se também projetos mais básicos descrevendo padrões de biodiversidade mais gerais em um sentido mais zoológico e botânico (i.e., com foco nas espécies), incluindo-se descrições de novas espécies, relações filogenéticas e padrões comportamentais. Em um contexto mais ecológico, incluem-se nessa linha os projetos de estrutura e dinâmica de comunidades e ecossistemas, (incluindo os padrões de interações ecológicas). Por questões operacionais, espera-se que muitos dos projetos nessa linha, incluindo-se um dos PELDs associados ao PPG, possuam uma forte inserção regional e envolvem o bioma Cerrado como sistema-modelo de estudo. Em um contexto mais explícito de conservação da biodiversidade, essa linha inclui os projetos mais teóricos/metodológicos em termos de novas estratégias para otimizar programas de conservação, incluindo definição de listas vermelhas e planejamento sistemático e espacial. Mais importante, aplicações mais imediatas desses aspectos teóricos e metodológicos implicam em um conhecimento sobre políticas públicas e interações com órgãos governamentais e ONGs, de modo que essa linha de pesquisa abre espaço para tais ações. DocentesDaniel Brito, Fabiano R. Melo, Fausto Nomura, Joaquin Hortal, Marcus Cianciaruso, Mário Almeida Neto, Paulo De Marco Jr., Luisa Carvalheiro, Rafael D. Loyola, Rogério Bastos, Rodrigo Daud.